Cidade Aberta- Teju Cole

cidade

 

As grandes cidades do mundo sempre recebem, para morar nela, pessoas de várias partes do país, ou até mesmo do estrangeiro, que seja por um motivo ou por outro passam a adotá-las como sua nova casa. É este o caso de Nova York, e é este também o caso de Julius, personagem central do livro Cidade Aberta, primeiro romance do nigeriano Teju Cole, que assim como Julius foi morar em Nova York.

Julius é médico residente em psiquiatria, sempre após seu trabalho ele caminha aleatoriamente pela cidade, sempre ponderando sobre arte, cultura e vivenciando pequenas experiências que são narradas por ele com uma narrativa fluente. Nestas mesmas caminhadas o personagem reflete sobre seu passado na Nigéria, sua família que a muito não tem contanto com nenhum de seus parentes e também sobre sua vida em Nova York, cidade que resolveu viver, mas não se integrar a ela.

O romance funciona como uma grande demonstração de afeto a cidade, mas também tem como pano de fundo a capacidade de que grandes cidades tem de agregar estrangeiros as suas paisagens; a avó de Julius é alemã, mas vive em Bruxelas, a mãe de Julius é alemã, mas viveu grande parte da sua vida na Nigéria com o pai dele que era nigeriano, Faruq, um árabe que Julius conhece também adotou Bruxelas para viver, alguns outros nigerianos amigos de Julius vivem em Nova York, assim como ele e por ai vai.

Muito embora o livro flua de forma rápida e leve para mim a narrativa apresenta várias lacunas; não existe uma trama definida a nível de começo, meio e fim, o autor começa e vai misturando digressões com pequenos fatos, lembranças.  Muitas vezes o narrador parece estar tentando provar algo a alguém ao fazer inúmeras referências a livros ou histórias, como se tentasse mostra olha eu tenho cultura. Julius assim como a trama são rasos, o personagem não soa convincente por estar sempre desconectado de tudo que não seja arte ou cultura, já o livro como um tudo por tentar abranger muitos temas, consequentemente acaba não se aprofundando em nada. Fora isso o livro poderia funcionar fácil como um guia para se conhecer como se vive em Nova York, mas nem neste aspecto seria considerado por mim algo totalmente satisfatório.

Anúncios

Uma resposta em “Cidade Aberta- Teju Cole

  1. Parece uma boa ideia mal executada. Pena… No inicio da sua resenha até me pareceu interessante. Obrigada pela clareza das suas ideias. Não entrará na minha lista de “TENHO QUE LER”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s