Memórias de Um Cirurgião-barbeiro – Heitor Rosa

5613207_1GG

 

Uma das melhores sensações do mundo, para mim pelo menos, é após ter lido uma série de livros chatos pegar um livro com uma história bem contada e que me prenda do começo ao fim. É este o caso do livro Memórias de Um Cirurgião-barbeiro do escritor brasileiro Heitor Rosa, que mistura aventura, romance histórico e uma interessantíssima história, tudo isso em apenas 204 páginas.

A história se passa no século dezesseis, na cidade de Verona, na Itália, e é narrada por Gioacchino dalla Rosa um cirurgião barbeiro, em uma época em que além de fazer a barba e cabelo estes profissionais também faziam sangrias, e pequenas cirurgias em seus pacientes.  Uma doença sexualmente transmissível, chamada de Mal Francês, toma conta da Europa e parece não ter cura e para tentar resolver esta situação o mestre e amigo de Gioacchino, Girólamo Fracastoro, médico e poeta, é chamado pelo Vaticano, pois além da doença um país acusa o outro de ter espalhado a doença, o que gera uma grade tensão na sociedade da época.

O grande problema desta doença é que por ela ser transmitida sexualmente ela é vista como um sinal de virilidade para os homens, que só depois quando já estavam afetados gravemente entendia o rela perigo que ela representava, e gerava muitas dores, inflamações e sintomas, esta doença é a chamada sífilis.

O livro lembra em muitos aspectos o romance o Nome da Rosa do italiano Umberto Eco, só que em uma versão médica, mas todos os elementos estão ali aventura, história narrada por um aprendiz, intrigas envolvendo os altos postos da igreja católica e um romance histórico. Mas ele ser parecido é bom, pois conta uma história envolvente desde os primeiros capítulos, o que no momento era exatamente o que eu precisava.

Anúncios

4 respostas em “Memórias de Um Cirurgião-barbeiro – Heitor Rosa

  1. A exceção dos equívocos gramaticais, comentário interessante.
    Acabei neste exato momento de ler e estou perplexo.
    A obra é: surpreendente, bem elaborada e emocionante. Estou estupefato;
    Excelente!

    • Boa noite Edinho, muito obrigado pelo seu comentário…os erros de português é os que acabam escapando a minha revisão, já que eu não sei 100% das normas da língua portuguesa.
      Eu também achei este livro muito bom e interessante… em vários aspectos ele lembra o romance O nome da Rosa do escritor Umberto Eco, vc conhece ? Vale muito a pena

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s