Além da Escuridão- Hilary Mantel

alem-da-escurido-de-hilary-mantel-13904-MLB4395230440_052013-F

 

Alisson Hart é uma médium que percorre o interior da Inglaterra com sua colega e assistente Collete, a sua especialidade é ouvir mensagens de pessoas mortas e as transmitir aos vivos, em suas apresentações, mas a medita que Alisson vai prosperando cada vez mais se faz necessário encarar os fantasmas do seu passado, para só então poder realmente seguir em frente na sua vida.

Pelo resumo da obra o leitor pode acreditar que ao adquirir o livro Além da Escuridão, da britânica Hilary Mantel, ele terá em mãos uma história de terror, porém isso é um grande erro; o livro tem cenas fortes em maior ou menor grau, contudo este livro se encontra encaixado muito mais facilmente na categoria humor negro do que na de terror.

Passado este equivoco me deparei com um livro muitíssimo original e viciante. Apesar de Alisson poder prever acontecimentos, ler mentes, dentre outras habilidades, muitas vezes as mensagens que ela recebe dos espíritos não são importantes, pelo contrário são banais, e muitas vezes ela é mais importunada por estes espíritos do que consegue fazer  as boas ações que ela tanto deseja fazer – para elas estas boas ações seria uma forma de ser melhor, já que no passado ela  sofreu  abusos dos mais variados tipos, desde violência psicológica, até  prostituir-se quando ainda era  muito jovem para isso.

Se Alisson é o ponto sua assistente Collete é o contraponto, enquanto Alisson é gorda, sentimental e bem intencionada Collete é franzina, insensível e sempre se comporta de forma muitíssimo incisiva, não raro me causando uma boa dose de risadas. Enquanto Alisson almeja um futuro melhor, Collete se prende ao seu passado mal resolvido na esperança de em algum momento poder se acertar de forma correta com seu ex marido.

Um personagem de apoio ao gênero do livro é Morri, o espírito guia de Allison, ele não é um ser iluminado e sábio como deve ser, suspostamente, os espíritos guias, pelo contrário ele é uma espécie de anão de circo, que vive acompanhado de espíritos de marginais que Alisson conhece desde que era pequena. A propósito é com eles que Alisson tem que se acertar.

Um erro, que não se deve ao livro, mas sim a descrição dele, é que Alisson terá que se acertar com fantasmas do passado, muito pelo contrário não são somete fantasmas literalmente, mas também lembranças do seu passado e todo o ciclo de abuso que ela sofreu. A personagem tem uma consciência clara que este clico de abusos precisa ser quebrado e por isso se esforça para ser boa.

No geral o livro é muito viciante e cheia de cenas inusitadas, e claro nojentas como deve ser um bom humor negro, Hilary Mantel Usa de 440 páginas que fluem muito bem, para criar personagens com profundidade e dimensões, sem com isso deixar de contar uma história original. O livro venceu o Yorkshire Post Book Award, mais que merecidamente.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s