Reflexos num olho dourado – Carson McCullers

REFLEXOS_NUM_OLHO_DOURADO_1294431542B

 

O que esperar de um livro que nas primeiras vinte páginas já contém as seguintes passagens: “Há um forte no sul onde, há alguns anos, foi cometido um assassinato. Os participantes desta tragédia foram: dois oficiais, um soldado raso, duas mulheres, um filipino e um cavalo. “… “– Vou matar você! – disse, com uma voz estrangulada. – Mato, sim! Mato sim! (…) – Meu filho, você já foi agarrado, arrastado para a rua e surrado por uma mulher nua?”.  A Partir disso o leitor pode esperar um bocado de coisa da leitura do livro Reflexos num olho dourado da escrito norte americana Carson McCullers, menos é claro se entediar.

Em um forte no sul dos Estados Unidos, em um período de calmaria sem guerra vive o jovem soldado Willians, uma rapaz novo e muito calado que destoa de vária forma dos seus colegas de batalhão. Um dia quando o soldado Willians é chamado para fazer um serviço na casa do capitão Penderton, que é profundamente inteligente e competente no exército e é gay, o soldado acaba se apaixonando pela linda mulher do capitão, Eleonora, uma mulher que é muito bonita mas parece ter um leve retardo. Eleonor por sua vez é famosa por suas aventuras extraconjugais, e o seu amante da vez é o major Langdon, que é casado com Alison uma mulher frágil, física e mentalmente, e sofre ao saber da traição do marido, ao lado desta jovem sempre se encontra seu criado filipino Anacleto, uma figura gay e deslumbrado por moda, arte e outras coisas que na época seria considerado impróprio para um homem.

Em Reflexos num olho dourado  todos os personagens estão ligados pelo desejo que um tem em relação ao outro, muitas vezes não sendo amoroso; Anacleto deseja que Alison deixe seu marido infiel para  que ambos vão viver em outro lugar, Alison por sua vez deseja que o marido deixe de trai-la, já o major Langdon  está dividido entre seu desejo por Leonor, e  sua vontade de não causar sofrimento a sua mulher, enquanto o capitão Penderton se desdobra entre sua relação de amor platônico e  ódio  pelo soldado Willians , que por sua vez   está apaixonado platonicamente por Eleanor, e está  não nutre grandes desejos, sendo o maior alvo do seu afeto o seu cavalo, que fica  no forte onde o soldado Willians trabalha.

A maioria deles não se move diretamente em busca de realizar aquilo que deseja, e por isso acabam mantendo um equilíbrio que está prestes a ruir a qualquer momento. Eles acabam se deixando levar por circunstâncias que muitas vezes   os tornam vítimas, quando por exemplo o soldado passa a vigiar as janelas da casa do capitão por fora para poder ficar observando Eleanor, ou quando Alison em um momento de um tipo de surto decide cortar os bicos do seu seio com a tesoura do jardim, e por ai se desdobra o livro entre situações embaraçosas e sentimentos mau resolvidos.

O clima do livro é muito bonito, Carson consegue evocar beleza e tensão em momentos e doses sempre exatas, e desenvolve o enredo com desenvoltura e elegância até culminar no final prometido desde a primeira página. É inevitável que durante a leitura pensar em o quanto podemos seguir de forma inconsequente quando o nosso desejo pode afetar diretamente a vida das outras pessoas.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s